TRANSA, Baladas do último sol . Ângela Berlinde

R$280,00

Na vastidão da floresta tropical amazônica, TRANSA convidá-nos a uma dança estética e existencial através do hibridismo da fotografia, surpreendendo-nos com mitos indígenas, como encarnação da graça criativa e fértil da natureza. Nesta travessia, reflexões sobre a ideia do Homem vivendo isolado da Terra e negando a pluralidade de formas de vida vibram no encontro com as comunidades originais que foram atiradas para as margens do mundo.

“TRANSA, baladas do último sol” explora uma ampla abordagem experimental num corpo multidisciplinar de trabalho que se refere à fotografia, literatura, história em quadrinhos, pintura e cinema a fim de criar uma história inspirada no mito de Iracema, a “virgem dos lábios de mel” do romance de José de Alencar, uma mulher indígena da tribo Tabajara que representa a pureza, a confiança e a doação aberta da terra virgem.

Em estoque

  

Alegoria, história e ficção invadem o presente e aí permanecem, confundindo a linearidade da História Ocidental e reabrindo as lacunas de conhecimento mal contadas e não resolvidas. Nesta cartografia híbrida e móvel, o ecossistema dominante é o do in entre o espaço: entre tempos, entre técnicas, entre espécies, entre línguas, entre formatos, entre gritos e suspiros, realidade e ficção, tristeza e exaltação.

“Mergulhei no meu arquivo para extrair formas poéticas da conjuntura cartográfica que me levou a habitar, na última década, duas terras intrinsecamente ligadas pelo expansionismo da história moderna: a minha pátria, Portugal, e o filho mestiço, o Brasil.

TRANSA surge como lema para uma reflexão sobre a existência contemporânea, ameaçada pelo limbo e brutalidade dos processos de colonização que agora se invertem. A Terra, neste tempo suspenso, parece ecoar um grito surdo que reúne todas as forças civilizadoras – as repressivas e as subordinadas, as da história maioritária e das minorias, a mulher, o negro, o indígena, o colonizador.”

Ângela Berlinde

Artista e curadora de fotografia independente (1975, Porto – Portugal), com PHD em Fotografia e Comunicação Visual na Universidade do Minho, Portugal, sobre as comunidades indígenas do Brasil. É licenciada em Estudos Curatoriais e concluiu um Mestrado em Fotografia na Escola de Artes de Utrecht-Holland. Na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil, como investigadora pós-doc, desenvolve  estudos sobre práticas visuais contemporâneas que problematizam as formas híbridas de fotografia em intersecção com outras linguagens, tais como Pintura, Cinema e Literatura.

É cofundadora do Festival Português de Fotografia Encontros da Imagem (2006), em Braga, Portugal, e tem colaborado como diretora artística e curadora. Em 2018 foi uma das curadoras da Bienal de Fotografia Beijng na China.

Colabora com artistas locais e internacionais com foco no desenvolvimento de intercâmbios culturais e problemas sociais.

Desde 2017, é membro curatorial do Museu da Fotografia em Fortaleza, Brasil. Atualmente é assessora artística do FotoFestival SOLAR e conselheira do Programa de Fotografia da Secretaria de Estado da Cultura do Ceará, Brasil.

Transitando entre Portugal e Brasil, Ângela está interessada em contar histórias visuais, criadas com múltiplas camadas e linguagens para visualizar o assunto. Está também interessada em ver meios de comunicação baseados em lentes, fotolivros e ensaios fotográficos, bem como artistas que trabalham na intersecção da fotografia e outros meios de comunicação para incluir nas instituições e festivais europeus e latino-americanos.

Peso 0.4 kg
Dimensões 17.5 × 1 × 23 cm
Autora

Ângela Berlinde

Título

TRANSA, Baladas do último sol

Editora

Jhannia

Intervenções artísticas

Texto

Poema de Aílton Krenak, escritor brasileiro e líder de movimento da etnia Krenak. Texto curatorial de Veronica Cordeiro, artista, curadora e escritora brasileira. Inserção de ilustrações de banda desenhada do romance de José de Alencar "Iracema" com desenhos de André Le Blanc da Edição Maravilhosa da Editora Brasil- América Lda ( RJ, 1951).

Desenho gráfico

Atelier dàlves e Ângela Berlinde

ISBN

9789893311516

Edição

Ano

2020

Tiragem

300

Local de produção

Porto . Portugal

Idiomas

Português, Inglês

Impressão

Off set

Tipo de encadernação

Capa dura

Páginas

185

Não há avaliações ainda.

Apenas clientes logados que compraram este produto podem deixar uma avaliação.

SKU: ABR-00001 Categoria: Tags: ,
Updating…
  • Nenhum produto no carrinho.